quarta-feira, 4 de junho de 2008

Escuto

Nada a dizer.

Hoje não tenho nada a dizer, nada que possa ter o condão de acrescentar-vos conhecimento ou entendimento. Nada que em palavras possa partilhar convosco, posso apenas estar aqui a escutar todos os sons e ínfimas vibrações que emana o vosso, e também meu, universo. Talvez nunca consiga completamente conhecê-lo, mas hoje não quero começar com raciocínios mais ou menos lógicos, com questões… Quero apenas estar aqui a ouvir, nem que dos sons incontáveis que se ouvem eu consiga apenas escutar um. E escuto, hoje escuto.
Nada a dizer, já disse. Hoje diz-me tu: daqui te escuto.


E que este espaço nunca seja suficientemente amplo para que o eco as minhas palavras perpetue sem resposta.

Sem comentários: