quarta-feira, 1 de abril de 2009

Circular



Aqui ando a rodar
Na minha recta circular.
É recta porque é imperturbável
Inabalável
Imutável
Sempre igual.


É um círculo porque se sucede
Como o sol de todos os dias
Que sobe e roda e volta a esconder-se.

E hoje é assim: a mesma rodinha
A mesma música
A mesma dança
(Mecânica)
A mesma direcção


Dentro da minha bolha
Que me separa de tudo o resto
(Surda)
E só rebola
Só roda


Recto
Sempre recto
Até dar a volta
Até amanhã
E até depois de amanhã.


Até chegar...
O que não chega.
Não mais
Nunca mais
Agora que ando distraída.
(Hipnose)


Aqui ando a rodar
Na minha recta cirular