domingo, 13 de janeiro de 2008

A desaparição


É mais um adeus
Mais uma partida
Mais um vazio
Mais uma perda sentida

Outro pedaço se despega
E vai como o vento
E a alma não sossega
Enquanto não entra o esquecimento

Velozes sucedem
Agora as emoções
Mistura-se o medo
Que vai entrando aos empurrões

Medo do só, medo do esquecimento
Medo da perda, medo do silêncio
Medo do vazio, medo do pensamento
E medo do nada que vem depois

1 comentário:

Salsinha disse...

aki fka um presente meu;)

Ha qualquer coisa hoje em mim que me puxa para baixo,
Ha quaisquer coisas que me nao deixam erguer a vista e olhar o mundo claro e limpo!
Tenho ca um por-do-sol
Que me leva o dia e a noite nao me deixa alcancar.
O que e isto que me faz esconder de mim?
O que e que me enche o pensamento e ao mesmo tempo nao me deixa pensar?
Talvez uma pedra encalhada ...
Ou uma nuvem de nada.

i hope you like it:)

d resto ja sbs o k penso d teu blog...!
adorei este ultimo;)*